TARCÍSIO, O ENGENHEIRO

 



O escolhido para governar São Paulo, de 2023 a 2026, é um estreante em disputas eleitorais. Tarcísio Gomes de Freitas é, na realidade, um engenheiro, um destacado profissional da engenharia que aos 47 anos de idade mostra um currículo que o levou a se eleger governador do mais importante Estado da Federação, construído por sua brilhante carreira no Serviço Público brasileiro. Nada além disso! Tudo possível a qualquer um de nós, profissionais como ele, com inscrição no CREA da sua respectiva região. Nada além. 

Alguém, menos conhecedor da trajetória do ainda não empossado governador, dirá: “Ora bolas, o cara era Ministro da Infraestrutura do governo federal”.

Convém saber da curiosa história de como o jovem engenheiro recém-entrado nos 40 anos, em 2019, chegou a titular do importante ministério:

Bolsonaro, num desses fenômenos que só acontecem na política brasileira, havia sido eleito Presidente da República sem apoio partidário e tinha se com
prometido a formar um ministério eminentemente técnico. Não encontrando o perfil adequado entre seu reduzido grupo de apoiadores, avaliou a indicação do nome de um engenheiro que tinha sido o Diretor Geral do DNIT do Governo Dilma e sido mantido no Governo Temer. A análise detalhada da vida pregressa do Engenheiro Tarcísio Gomes de Freitas revelou um cidadão brasileiro disponível para desempenhar outras funções de relevo, maiores ainda que as que já tinha mostrado ser capaz, sempre por competência.

O Engenheiro Tarcísio de Freitas é carioca, nascido em1975, militar da reserva, formado pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) e graduado em engenharia - fortificação e construção pelo Instituto Militar de Engenharia (IME), onde obteve a maior média histórica do curso na instituição. É servidor público de carreira da Consultoria Legislativa da Câmara dos Deputados.

Durante o governo Dilma Rousseff foi Diretor  Executivo, 2011, e depois Diretor Geral, 2014, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes, DNIT.

Foi engenheiro do Exército Brasileiro, chefe da seção técnica da Companhia de Engenharia do Brasil na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti e coordenador-geral de Auditoria da Área de Transportes da Controladoria Geral da União (CGU).

Seu destacado desempenho como Ministro da Infraestrutura o credenciou a receber a confiança do esclarecido povo paulista que o elegeu para seu governador.

A engenharia brasileira tem sofrido golpes sucessivos no seu prestígio. Em primeiro lugar, as dificuldades econômicas que mostram nas últimas duas décadas um país estagnado economicamente, o que se reflete diretamente nas suas atividades.

Mas a maior causa, no entanto, foi o envolvimento de suas maiores empresas na corrupção endêmica que vicejou no país nos últimos vinte anos e que contaminou todo o segmento, que passou a ser visto como corruptor de personagens da política e do poder público, levando algumas dessas personalidades à prisão. As investigações e achados da Lava Jato não foram esquecidos. Os “tapetes” estendidos por coniventes e cúmplices bem situados no poder, nunca serão suficientes para cobrir toda a sujeira.

O Engenheiro Tarcísio de Freitas é novidade na política e exemplo para as novas gerações de engenheiros.

Engenheiro Tarcísio, este cronista e velho engenheiro, deseja-lhe Boa Sorte!

Crônicas da Madrugada. Danilo Sili Borges. Brasília – Nov. 2022

danilosiliborges@gmail.com

O autor é membro da Academia Rotária de Letras do DF. ABROL BRASÍLIA


Comentários

  1. Incrível como a visão de um engenheiro se destaca no mundo político. Escutei com atenção muitas entrevistas do Tarcísio e me empolguei c sua visão. Inclusive destaquei q votaria nele c entusiasmo se fosse candidato a presidente. Nele ou no Moro, pessoas de caráter e visão. Me associo ao Danilo desejando ao Tarcísio muita sorte e sucesso deste velho engenheiro, o Brasil precisa muito desta renovação. Ronaldo Carneiro

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

UnB 77

EU TE PERDOO, EU ME PERDOO