CONTRATOS SÓ POR ESCRITO

 



Certamente todos os meus leitores têm vínculos com prestadoras de serviços de celular, internet, TV paga com duas ou três grandes empresas que atendem o grande mercado brasileiro. Oligopólio cujos componentes se entendem, maximizam seus lucros e perdem eficiência nos seus procedimentos. Isso está nos almanaques básicos de economia para leigos.  

Consumidores são bem tratados somente no período do assédio para que contratem serviços ou migrem de uma para outra, depois é aceitar serviços de qualidade, na melhor das hipóteses, sofríveis. Daí em diante, toda conversa para o que você precise resolver é com uma sucessão de teclagens em números sucessivos a partir das quais os computadores procuram adivinhar seu problema.  Se você passar pelo crivo, um funcionário, vencido pela sua persistência, tenta se desvencilhar de você dando-lhe um outro 0800,  no qual o seu problema, segundo ele, poderá ser especificamente encaminhado.

Por norma, já desisti de trocar de operadora, elas são absolutamente iguais no atendimento ao cliente, isto é, péssimas. Fiz um Combo, é assim que chamam o pacote que engloba todos os 3 serviços. Pago caro, direto em conta corrente para não sentir a mordida. Quando assinei, a velocidade da internet era a maior que a operadora oferecia na minha região, 250 megabytes por segundo, mas o que me interessa mesmo é que a internet seja rápida e que não caia constantemente. Tenho notado que nos últimos tempos ela está mais lenta, menos estável e já não alcança todos os cômodos da casa. Para não ter que entrar em entendimento (ou desentendimento) com a empresa, adquiri uma “trapizonga” que promete replicar o sinal pela casa. Funcionou.

Como todos os que dispõem de uma linha de celular, recebo umas quatro ligações por semana com uma gravação consultando-me sobre qualquer coisa e esperando a resposta “sim” ou “não”. Ter interrompido o trabalho, o descanso, ou o que quer que seja por uma gravação é um abuso, a que invariavelmente devolvo com um impropério. Um interpretador eletrônico de sons analisa a resposta. Se é “sim”, assume a ligação um humano que a partir de então tenta me vender algo. Insuportável chatice e falta de respeito à sua privacidade. Atenção ANATEL!

As operadoras de serviços de TV, Internet, Celular normalmente fazem contato através de vozes femininas, falando, ou da sua operadora propondo-lhe um upgrade, ou em nome da concorrente, tentando sequestrá-lo para a outra bandeira mediante vantagens. Em ambos os casos, elas conhecem o valor mensal da sua conta e detalhes do seu plano. Gato escaldado que sou, já sei que não adianta mudar. Rapidamente desconverso e volto aos meus cuidados e preocupações de professor universitário aposentado, portanto do Executivo, daquele grupo de brasileiros que o ministro Guedes descobriu que somos a causa dos problemas do Brasil, e congelou nossos vencimentos. Servidores de outros poderes e militares não o são, esses não pesam no orçamento. Não levem o Guedes a mal, ele é um grande piadista. Ministro, faça-me rir...

Já ouvi sobre uma dessas teorias malucas que afirma que todos nós temos 30 segundos por dia de absoluta imbecilidade, 30 segundos que podem ocorrer a qualquer momento, por exemplo quando você está dormindo ou tomando banho e isso não lhe causa nenhum prejuízo. Naquela tarde, no entanto, entre as 14h30 e 15h bateu-me essa fraqueza e o telefone tocou. Era a vendedora da operadora onde tenho meu “combo”, tentei descartar, mas estava naqueles 30 segundos, e entrei na conversa: “Serão só vantagens. Internet de 250 para 500; o decodificador da sua TV principal será trocado por um mais moderno, inclusive com capacidade para gravar os programas”. Ainda tive forças para perguntar:  – Quanto pagarei por isso? A resposta veio pronta e imediata, “– Nada, sem acréscimo na sua conta, isto é uma atualização do seu Plano, troca de equipamentos por outros mais modernos”. Embarquei! Eram os malditos 30 segundos daquele dia. A moça me pegou.

Dois dias depois bateu em meu portão um funcionário da operadora com um modem de 50 Mega. Ao pegar a ficha com a Ordem se Serviço ele estranhou e perguntou ”– O senhor pediu mesmo para reduzir a velocidade da sua internet de 250Mbps para 50, este equipamento é para isso?”

 Eu não permiti a troca, mas ele me avisou que o sinal que me estava chegando já tinha sido reduzido. Hoje não sei a velocidade que tenho.

A troca do decodificador que me foi oferecido foi outra história. Funcionários da empresa ligaram-me 4 vezes marcando horário para a troca e não compareciam. A quinta ligação foi a de um cara malcriado, perguntando-me se eu queria a troca do decodificador, disse-lhe que sim, pois isso me tinha sido oferecido, e ele replicou dizendo, que no sistema (o sempre tal sistema, culpado de todos os erros), não tinha nenhum registro sobre decodificador. E eu lhe perguntei: – Então por que você está me ligando?

Ouvi o palavrão acompanhando a interrupção da ligação.

Daqui em diante não aceito mais compras ou alterações de planos e contratos por telefone. Ainda que digam, “esta conversa está sendo gravada”. Para fazer negócio deverão me mandar propostas por escrito – e-mail ou WhatsApp estão aí para isso – e no caso de alterações, quero a descrição do estado atual e o que se propõe para upgrade. No meu caso, fizeram, pelo que eu já pagava, um downgrade.

Aconselho que você adote também essas providências, além da má fé geral, a incompetência é um fato.

Consumidor, proteja-se. Você pode ser apanhado naqueles 30 segundos.

Crônicas da Madrugada. Danilo Sili Borges. Brasília – Ago.2021

danilosiliborges@gmail.com

O autor é membro da Academia Rotária de Letras do Distrito Federal. ABROL BRASÍLIA


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

EU TE PERDOO, EU ME PERDOO

SIMONE TEBET E A 3ª VIA

EU, CIDADÃO PORTUGUÊS